Resenha: Divergente

“Acreditamos nos atos simples de bravura, na coragem que leva uma pessoa a se levantar em defesa da outra.”

divergente

Sinopse – Divergente – Livro 1 – Veronica Roth

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto

linha blog 2

Em uma palavra: Fantástico. Divergente é um daqueles livros que é difícil fazer resenha ou falar sobre porque você fica pensando o quanto ele é incrivelmente bom e em nada mais. Então vou tentar manter o foco enquanto falo do livro.

Fazia tempo que eu não me sentia tão ligada com uma protagonista. A Tris Prior é fantástica, ela é cheia de dilemas mas mesmo assim é corajosa ao extremo. Ela parece uma menina fraca, mas só parece mesmo, porque ela é muito forte. Os outros personagens são muito bons também, eles são bem reais, você imagina essas pessoas existindo de verdade e lidando com as situações de maneiras diferentes.

Nesse livro nós temos romance (Afinal ele ainda é um YA), mas é um romance muito mais legal, simplesmente porque ele é diferente. Assim como tudo no livro, ele é realista e não acontece logo de cara, está tudo nas entrelinhas, e eu adorei isso.

– Mas, por favor, quando você tiver a oportunidade… – Ele apoia a mão no meu rosto, frio e forte, e inclina minha cabeça para cima para que eu olhe para ele. Seus olhos brilham. Eles parecem quase predatórios. – Acabe com eles.

O mundo de divergente, com as facções e tudo mais, é muito bom. Durante o livro você vai vendo que as coisas não são tão bonitas e certinhas do jeito que você acredita. Na verdade tem muitas coisas muito erradas acontecendo, mas como a Tris não tem como fazer nada sobre, você só fica esperando.

Tudo explode nas últimas páginas, o que leva a um dos finais mais eufóricos e tristes que eu já li. As coisas acontecem tão rápido que você nem absorve elas direito.

Você durante o livro todo, assim como a Tris, nem tem tempo para respirar, ela tem que continuar lutando e por isso também que a Tris é uma das personagens femininas mais Bad Ass de todos os tempos.

Uma outra coisa muito boa (Sim, mais elogios) é habilidade da escritora de fazer cenas muito violentas e muito fofas em um mesmo livro. Mesmo que a quantidade de cenas violentas supere a quantidade de cenas românticas, esse livro ainda é um YA. O tipo de livro erroneamente considerado só para meninas.

Conclusão: Qual foi a parte que você não entendeu? Vai ler Divergente agora!

Um comentário sobre “Resenha: Divergente

  1. Oi adorei sua resenha amiga…mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei… se trata de um livro arrebatador…ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos…..e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história…..acesse o link da livraria cultura e digite reverso…a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s