Crítica: Blackfish – Fúria Animal

 

Blackfish

A sinopse: Blackfish conta a história de Tilikum, a principal baleia orca do parque temático SeaWorld, em Orlando, Estados Unidos, responsável pela morte de três pessoas. Imagens fortes e entrevistas emocionantes compõem o painel e ajudam a entender o comportamento da espécie, o tratamento cruel no cativeiro, além de recuperar as trajetórias e mortes dos treinadores, pilares de uma indústria multibilionária.

linha blog 2CuriosidadesO documentário teve um orçamento pequeno de apenas US$ 76 mil e arrecadou mais de US$ 2 milhões só nos EUA. Ou seja, foi um sucesso. Além disso ele é dirigido por uma mulher, Gabriela Cowperthwaite.

Sobre documentários: Eu não sou o tipo de pessoa que vê documentários com muita facilidade. O fator que me levou a ver Blackfish foi o impacto que o filme parecia causar nas pessoas que o assistiram e a minha curiosidade.

A parte boa: O que torna esse documentário bom não são necessariamente coisas boas, na verdade, são coisas bem ruins. Blackfish é tanto um documentário quanto é uma denúncia chocante ao que a gente não vê no mundo do entretenimento com os animais. Eu fiquei o tempo todo me perguntando como eu não pensei nas condições deles antes e como costumamos achar o show lindo e maravilhoso.

Uma parte boa é ver que ainda existem pessoas legais o bastante nesse mundo que estão dispostas a mudar as coisas, por exemplo, os antigos treinadores entrevistados, que parecem amar de verdade os animais e estão realmente dispostos a ajudar.

tumblr_n2ca0gk6G61r6b6qeo1_500

A parte ruimO documentário tem algumas cenas chocantes, mas nada que fique na cabeça depois de um tempo. É ruim saber também que coisas erradas e crueldades retratadas continuam acontecendo até hoje.

A Conclusão: Blackfish é um filme simplesmente necessário. Necessário porque ele mostra como alguns seres humanos podem ser cruéis, e várias pessoas, incluído nós mesmos, apoiamos essa crueldade indiretamente.

Black fish

Eu acho que em 50 anos vamos olhar para trás e pensar ”Meu deus, que época selvagem”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s